11 de ago de 2011

Estreia amanhã o stand up comedy TIJUCANOS, no Tijuca Tênis Clube



Quarteto de comediantes de cara limpa estreia espetáculo que aborda peculiaridades dos bairros mais tradicionais da Zona Norte do Rio de Janeiro



Não há dúvidas de que ser carioca é um charme à parte. Mas ser tijucano é um adjetivo que vai além e ultrapassa qualquer limitação geográfica. Ora é usado como um atestado de qualidade de que um sujeito é boa-praça. Ora como um indicativo de carinho, de devoção e, até mesmo, de nacionalidade. Para o comediante Rafael Studart, é tudo isso e mais um pouco. “É o melhor lugar do universo. Existe uma diferença sutil aí. Que culpa temos se a Tijuca sai na frente dos outros bairros?”, afirma, sem deixar a modéstia de lado.

Não por acaso, ele e outros três humoristas de cara-limpa - Marcos Castro, Ulisses Mattos e Lucas Moreira – decidiram trocar figurinhas e criar um show que fala sobre a história e peculiaridades do bairro, recorrendo a diversas vertentes do humor, entre elas a badalada stand-up comedy. Em cartaz a partir de 12 de agosto no Teatro Henriqueta Brieba - localizado nas dependências do Tijuca Tênis Clube – o espetáculo não podia ter outro nome: Tijucanos. “Os moradores têm muito amor e orgulho pela região. Não tinha como deixar este fato passar batido”, diz Moreira que, apesar de só viver no bairro há um ano, já se diz perfeitamente naturalizado. “Não me imagino vivendo em outro lugar”, completa.

Assim como ele, Ulisses Mattos não nasceu na Tijuca, mas seu coração bate mais forte pela região, definida por ele como um bunker de resistência do verdadeiro carioquismo. “Somos o bairro mais desenvolvido da Zona Norte, que é o Rio de verdade. A Zona Sul é um ponto muito pequeno dentro da cidade. As pessoas não podem achar que esta se restringe a cinco ou seis bairros onde há água salgada. Os gringos não se tocam que aqui estão o Maracanã e a o Parque Nacional da Tijuca, a maior floresta urbana do mundo”, aponta.

Segurança, cinemas e... pombos

Durante 70 minutos, o quarteto trará ao palco temas bem variados. A lista inclui desde atualidades, como o impacto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nos morros da região, até curiosidades sobre a vida cultural do bairro. “Lembraremos de que aqui nasceram artistas importantes, como Tom Jobim e Tim Maia, e ressaltaremos a musicalidade da Tijuca. Temos escolas de samba que ajudam a fazer do Carnaval o maior espetáculo da Terra. Por outro lado, temos morros produzindo funk carioca”, conta Mattos, ressaltando que o show também terá números musicais.

Lembrados até hoje por moradores de diversas idades, os antigos cinemas de rua serão abordados. Localizados em maior número na Praça Saens Peña, eles deram à região o título de Cinelândia da Zona Norte por vários anos. O bairro chegou inclusive a ter a maior sala da América Latina, o Cine Olinda, com 2500 lugares, situado onde hoje fica o Shopping 45. “O desaparecimento desses cinemas é um processo aparentemente irreversível. No nosso caso, a maioria virou farmácia. O problema é que ninguém vai feliz até uma, só quem é hipocondríaco. Até os pombos ficaram mais tristes, pois sobrou menos pipoca para eles”, brinca Marcos Castro.

Finalista de vários concursos nacionais de humor e conhecido por seu trabalho na internet, o ator emenda uma peça atrás da outra no bairro há três anos. De acordo com ele, o circuito teatral da região - especialmente a parte de comédia – anda de vento em popa. “Aqui, o teatro é ainda uma excelente opção de lazer. Queremos levantar essa bandeira e mostrar o que há de melhor no humor tijucano”, diz o comediante, ainda chamando atenção para outras virtudes de sua terra natal. “A Tijuca agrega todas as classes sociais. Tem áreas residenciais e comerciais de qualidade. É central, está perto de tudo. Quer ir até a Zona Sul? Em quinze minutos de carro, você chega. Quer ir ao Centro? Em quinze minutos de metrô, você chega. Quer ir a Barra? Em quinze minutos de helicóptero, você chega. É fantástico”, salienta.

Todas as sextas às 21h até 9 de setembro no Teatro Henriqueta Brieba, Tijuca Tênis Clube (Rua Conde Bonfim, 451 - Tijuca).

Ingressos a R$ 30,00 a inteira, R$ 15,00 a meia.


*Pague apenas R$ 12,00 no site de compras coletivas Só Agora

8 de ago de 2011

Destaque da semana: Exposição Totoma! - Imagens do Funk Carioca






A Exposição faz parte do projeto "R.U.A. – Reunião Urbana pela Arte":

Em agosto e setembro, no Sesc Tijuca, acontecerão diversas atividades ligadas à cultura urbana no RJ. Funk, hip hop, parkour, charme e basquete de rua, agitarão o bairro carioca com exposição, debates, exibição de filmes, apresentações artísticas e oficinas. Confira a programação completa:

EXPOSIÇÃO

11/8 a 30/9
TOTOMA! – IMAGENS DO FUNK CARIOCA – DANIELA DACORSO
Fragmentos de uma das expressões culturais mais populares do Rio de Janeiro, através de fotos de bailes captadas em mais de uma década. O público, a montagem dos poderosos sistemas de som, alguns dos MC’s mais famosos como Tati Quebra Barraco, Mr. Catra, Deize Tigrona, Serginho e Lacraia, Gorila e Preto, entre outros, além de um ensaio inédito sobre o passinho que tem tido sucesso arrebatador nos bailes e nos números de visualização de vídeos postados pelo you tube. Na abertura da exposição, dia 11, às 18h, a presença de MCs da APAFUNK. Classificação: Livre. Local: Galeria. Grátis.

AÇÃO EDUCATIVA
Como desdobramento da visita monitorada à exposição TOTOMA! – IMAGENS DO FUNK CARIOCA, agendamento de grupos de escolas, instituições e interessados em geral às atividades que pretendem refletir mais profundamente sobre a produção cultural da cidade: oficinas de MC, por MCs da APAFUNK; sessões de filmes do ciclo CINE COMO LE GUSTA – R.U.A. mediadas pelo curador da mostra e o debate com os agentes de cultura que estarão envolvidos na programação de agosto e setembro.


DEBATE 

17/8 – 18h30
A CULTURA URBANA NO RIO DE JANEIRO 
debatedores - Daniela Dacorso (fotógrafa), Emílio Domingos (cineasta e cientista social), Anarkia (grafiteira) e mediação – Renato Cruz (diretor da Cia. Híbrida de Dança) .
Na abertura do debate: exibição do curta MINHA ÁREA. De Emílio Domingos, Gustavo Melo, Cavi Borges e Gustavo Pizzi. BRA, 2006. Dur. 22 min. Classificação: 14 anos. Local: Pátio da Galeria. Grátis.

CINEMA
CINE COMO LE GUSTA apresenta R.U.A. – curadoria de Emílio Domingos
Todos os sábados às 15h. Sala de vídeo. Grátis.

13/8
DE REPENTE POETAS DE RUA. De Arthur Moura. BRA, 2009. Dur. 77 min. Classificação: 14 anos.

20/8
MINHA ÁREA. De Emílio Domingos, Gustavo Melo, Cavi Borges e Gustavo Pizzi. BRA, 2006. Dur. 22 min.
PRETINHO BABYLON. De Emílio Domingos e Cavi Borges. BRA, 2007. Dur. 17 min.
A PALAVRA QUE ME LEVA ALÉM. De Bianca Brandão, Emílio Domingos e Luis Pitanga. BRA, 2000. Dur. 30 min. Classificação: 14 anos.

27/8
L.A.P.A. De Emílio Domingos e Cavi Borges. BRA, 2008. Dur. 75 min. Classificação: 12 anos.

3/9
FREESTYLE, UM ESTILO DE VIDA. De Pedro Gomes. BRA, 2008. Dur. 45 min. Classificação: 14 anos.
RAP, O CANTO DA CEILÂNDIA. De Adirlei Queiros. BRA, 2005. Dur. 15 min. Classificação: 10 anos.

10/9
CANTE UM FUNK PARA UM FILME. De Emílio Domingos e Marcus Vinicius Faustini. BRA, 2007. Dur. 22 min.
FEBRE DE FUNK. De Gustavo Caldas e Pedro Só. BRA, 2001. Dur. 53 min. Classificação: 14 anos.

17/9
SOU FEIA, MAS TÔ NA MODA. De Denise Garcia. BRA, 2005. Dur. 61 min. Classificação: 14 anos.

24/9
FUNK RIO. De Sérgio Goldenberg. BRA, 1994. Dur. 46 min. Classificação: 14 anos.


CORPO E EXPRESSÃO
21/8 – 12h30 às 17h
VOLTZ PARKOUR - Apresentação + Oficina
Referência como grupo de apresentação de parkour, o Voltz destaca-se por sua criatividade e evolução. Criaram uma metodologia voltada especificamente para o parkour, com um treinamento que consiste em alongamento, trabalho de força física, resistência até chegar à parte técnica. Além da apresentação artística e esportiva, haverá uma oficina para ensinamento dos princípios e da técnica do parkour. Pátio das Tamarineiras. Grátis. Livre.

28/8 – 14h às 18h
BASQUETE DE RUA – GRAFITE ANARKIA – DJ BRUNO X
Ação conjunta de três expressões do movimento hip-hop: a apresentação de disputa de basquete de rua, que mais do que um esporte afirma-se como um estilo de vida; a expressão da autêntica arte urbana através das obras e das criações ao vivo da grafiteira Anarkia, artista urbana originária da pichação carioca e hoje uma das mais importantes da cena do grafite; as intervenções do DJ Bruno X, um dos expoentes da cena black carioca, fundindo o rap, o funk e o soul. Ginásio. Grátis. Livre.

17/9, 10 às 13h e 14 às 16h
WORKSHOP DE HIP HOP
Os diferentes estilos da dança de rua por quatro coreógrafos da cena carioca:
Mayckon Almeida - Krumping
Filipi Ursao - Hip Hop choreo
Patrick Owondo - Hip Hop
Bruno Duarte - Wacking
Local: Casa Rosa. Pacote com 4 aulas: R$60,00 e R$ 30 (com). Aulas Avulsas: R$ 30,00 e R$ 15,00 (com).
Inscrições e maiores informações: Bruno Bastos - brunobastos@live.com / Mayckon Almeida – mayckonphylosophy@hotmail.​com. Classificação: 13 anos.

17/9 às 17h
DJ BRUNO X anima SESSÃO LIVRE DE HIP HOP
Para os inscritos e os não inscritos no Workshop de Hip Hop, uma free session de muita dança e música. Casa Rosa. Grátis. Livre.

23/9, 19h
ENCONTRO COM CHARME e COISAS DA ÁFRICA - desfile do grupo Mulheres que Acontecem
Ciceroneado pela equipe de DJs do Morro do Salgueiro, o Encontro pretende lembrar novos e antigos clássicos do Charme e contará com a presença de DJs de renome do que já foi uma febre nas periferias cariocas e, desde os anos 80, anima as noites de sábado do Viaduto de Madureira e tantos outros espaços virtuais ou não que congregam a negritude carioca. Durante o evento o grupo das Mulheres que Acontecem, do morro do Salgueiro, em parceria com o projeto Salgueiro para hoje e sempre desfilam, ao ritmo do Charme, a coleção Coisas da África. Casa Rosa. Grátis. Classificação: 13 anos.


25/9
BATALHA DO PASSINHO
Mostra de dança que envolve a linguagem coreográfica mais identificada com as comunidades populares cariocas, a partir das quais conquistou o mundo por intermédio de posts no You Tube que chegam a alcançar milhares de acessos. Envolverá três comunidades pacificadas do entorno do SESC Tijuca – Salgueiro, Borel e Andaraí, locais em que também acontecerão pequenas mostras, ao estilo das batalhas de som e passinho que já ocupam o cenário cultural dessas comunidades, com alguma regularidade. A apresentação final será no Ginásio do SESC Tijuca com a participação do grupo OS OUSADOS, jovens funkeiros que têm chamado à atenção. Grátis. Livre.

__________________________​_______________________

Maiores informações:

Kelly Tzung - 78754807
Adriana Lemos - 81821441

5 de ago de 2011

Agosto no Teatro Ziembinski




O Ziembinski fica na Rua Heitor Beltrão, s/n - Tijuca, em frente à estação do metrô São Francisco Xavier.
A ocupação do espaço está sendo feita pelo Grupo Milongas, e o teatro é da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.